Por Otávio Augusto à Epic Play —

A plataforma de transmissão de vídeos ao vivo, Twitch, decidiu tomar ações judiciais contra trolls que fizeram um ataque contra o site no mês passado, no dia 25 de Maio. Streamers anônimos usaram o site para transmitir violência e pornografia.

Para isso ser realizado, se tirou proveito da seção de Artifact, do jogo de cartas de DotA 2, para poder exibir e espalhar os vídeos. Entre os exemplos do conteúdo que foi enviado tem uma transmissão do massacre de Março de Christchurch, em Nova Zelândia, que deixou 51 pessoas mortas e outras 49 feridas. O ocorrido chegou a envolver o nome do Pewdiepie.

Twitch disse que trabalhou o máximo possível para banir as contas e remover o conteúdo ofensivo no site, porém o conteúdo rapidamente reparecia quando removido, o que fez acreditar que bots podiam estar envolvidos. Bots procuravam enviar o conteúdo o mais rápido possível, enquanto outros procuravam o espalhar para uma quantidade enorme de pessoas. A plataforma então se viu obrigada a temporariamente suspender novos criadores de fazerem transmissões para resolver o problema.

O processo, que está ocorrendo no Distrito de São Francisco, nos Estados Unidos, quer uma indenização por danos morais provocados pelo ataque dos trolls — porém isso tudo depende se a Twitch conseguir descobrir a identidade dos envolvidos. isso se a plataforma descobrir a identidade deles. “A segurança da comunidade do Twitch é a sua prioridade máxima”, cita a empresa na ação. Os trolls no processo foram intitulados de “100 Joãos e Joanas”.

A segurança da comunidade Twitch é a prioridade principal.

“A segurança da comunidade Twitch é a prioridade principal. Por esse motivo, Twitch proíbe material obsceno assim como demonstrações gráficas de violência e ameaças. O seu termo de serviço proíbe usuários de criarem, enviarem, ou transmitirem qualquer conteúdo que não obedeça a lei, que seja difamatório, obsceno, pornográfico, ameaçador, abusivo, ou objecionável.” O processo clarifica.

Nós tratamos essas violações com seriedade extrema.

“Nós tratamos essas violações com seriedade extrema,” Esclarece os representantes do site em uma pronunciação. “Nós estamos procurando métodos pra identificar esses sujeitos ruins, e iremos tomar as ações devidas para proteger nossa comunidade.”

Esqueci a Senha

Entre com seu nome de usuário ou e-mail. Você receberá pelo seu e-mail registrado um link que lhe criará uma nova senha.