Por Gustavo Alves à Epic Play —

A Sony Interactive Entertainment anunciou em uma matéria para o The Hollywood Reporter que abriu o estúdio PlayStation Productions, que almeja levar as narrativas dos jogos da empresa para filmes e séries, de modo independente. A empresa é chefiada por Asad Qiziball, sob a supervisão de Shawn Layden, presidente da Worldwide Studios.

Ou seja, é bem possível que já posse estar em produção alguma obra baseada em franquias como God of War, Horizon: Zero Dawn ou The Last of Us. Não se sabe se também serão feitas produção de títulos second-party.

God of War, indicado a melhor narrativa na The Game Awards 2018

Temos 25 anos de experiência em desenvolvimento de jogos e isso criou 25 anos de excelentes jogos, franquias e histórias. Acreditamos que agora é uma boa hora para olhar para outras oportunidades de mídia, incluindo streaming, filmes e televisão, para dar vida a nossos mundos sob outro olhar

– Shawn Layden

Layden também citou a Marvel, comparando seu objetivo com o que a empresa fez. Segundo ele, a Marvel pegou o mundo das histórias em quadrinhos e o transformou na coisa de maior impacto do mundo cinamatográfico, e seria exagero dizer que a PlayStation Productions está seguindo os seus passos, apesar deles usarem a empresa como inspiração.

Filme de Uncharted, apesar de não ter ligação com a PlayStation Productions, está a caminho

A criação dos filmes e séries será feita pelo próprio estúdio, indo contra a antiga tendência de deixar franquias e personagens nas mãos de outras empresas, coisa que ainda persiste em 2019. A Sony Pictures ajudará na distribuição, mas não influenciará no processo criativo.

Ao invés de licenciar as nossas marcas para outros estúdios, achamos melhor nós mesmos desenvolvermos e produzirmos. Antes de tudo, porque somos mais familiares com o material, mas também porque sabemos o que a comunidade PlayStation quer.

– Asad Qiziball

Shawn também adiciona que a decisão de criar o estúdio foi para evitar que outras empresas não saibam adaptar os jogos corretamente, citando também como várias adaptações antigas não faziam isso.

Fica claro quando se assiste uma adaptação de videogame mais antiga que o roteirista ou diretor não entendiam aquele universo ou essa coisa de jogos digitais. O problema é, como que você pega 80 horas de jogatina e faz daquilo um filme? A resposta é simples, você não faz isso. O que você deve fazer é pegar aquela essência e escrever a partir dali especificamente para a audiência de um filme. Você não tenta recontar o jogo em um filme.”

O comentário fica ainda mais relevante considerando que este é o ano de lançamento de dois filmes que adaptam franquias famosas: Um que teve uma boa recepção, e outro que sofreu duras críticas. Vale notar que o primeiro segue a ideologia que Shawn propõe.

Detetive Pikachu foi um sucesso entre fãs e novatos

Quanto ao processo de decisão sobre o que vira filme ou o que vira séria, Qiziball diz que depende do jogo. Como o objetivo é expandir o universo escolhido, a seleção deve depender bastante da história que querem contar e do tamanho do universo existente.

Esqueci a Senha

Entre com seu nome de usuário ou e-mail. Você receberá pelo seu e-mail registrado um link que lhe criará uma nova senha.