Por André Eduardo Ruschel à Epic Play —

Recentemente a Sony informou ao público a polêmica notícia de que não vai estar na próxima feira E3. Esta decisão causou desconfiança por parte dos fãs e clientes da marca. Na época, foi divulgado que a empresa iria encontrar novas formas de engajar a comunidade e que em breve iriam pensar em uma nova forma de divulgar seus produtos.

Agora, o representante chefe da Worldwide Studios, Shawn Layden, veio a público informar mais detalhes sobre a saída da Sony da mais famosa feira de games do mundo.

Aparentemente, segundo Layden, a proposta inicial que a E3 possuía em sua origem, visando planejamento de mercado para varejistas e capas de revistas para jornalistas, não cabe mais para os dias modernos, uma vez que nada mais é como nos anos 90. O mês de junho é tarde demais para tratar sobre os lançamentos do natal; os varejistas necessitam de um contato mais próximos com as empresas, assim como os jornalistas divulgam notícias 24 horas sobre games na internet, não necessitando um evento que facilite seu serviço.

Nas palavras de Layden: “Assim, a feira se tornou algo sem muita atividade comercial. O mundo mudou, mas a E3 não mudou necessariamente com isso”.

Aparentemente, a expectativa gerada pela E3 também não era positiva para a administração da Sony, uma vez que todos esperavam grandes anúncios naquela data, o que muitas vezes não seria ideal um produto ser divulgado, exatamente, naquele momento.

Quando analisa as demais apresentações da E3, Layden diz que outras grandes publicadoras como a Activision e a EA já reduziram significativamente sua participação na feira nestes últimos anos, assim como o ‘show’ da Sony em 2018 já foi muito diferente dos anteriores, focando-se apenas em 4 jogos.

Layden também informa que a Sony ainda não sabe exatamente como irá lidar como o público diretamente no futuro, ou a forma como irá fazê-lo.

Esqueci a Senha

Entre com seu nome de usuário ou e-mail. Você receberá pelo seu e-mail registrado um link que lhe criará uma nova senha.